sexta-feira, 18 de abril de 2014

PRINCIPAIS PLANTAS MEDICINAIS BRASILEIRAS - LETRA C

ATENÇÃO: As informações contidas neste blog apresentam apenas finalidades informativas e não devem ser usadas para diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença e muito menos substituir cuidados médicos adequados.




Camomila (Matricaria chamomilla)

CABELO DE MILHO (Zea mays): Poderoso diurético, regula as funções dos rins e da bexiga, ajudando a eliminar areias e pedras. O chá da planta é conhecido popularmente por ajudar a baixar a pressão e para desintoxicar o sangue. Não se recomenda o uso em casos adiantados de inflamação nos rins ou bexiga. As sementes são altamente nutritivas.

CAJUEIRO (Anacardium occidentale): Rico em taninos, é adstringente e antiinflamatório. Estimulante do organismo, ajuda a combater o diabetes e é anti-hemorrágico. Em gargarejos e bochechos, alivia inflamações da garganta e aftas.

CALÊNDULA (Calendula officinalis): Suas folhas são indicadas principalmente para a pele e como antibiótico, é ainda diurética, combate a diabetes, tem propriedades antiinflamatórias, bactericidas, depurativas e cicatrizantes, além de agir no couro cabeludo tratando as dermatites descamantes.Popularmente é usada também contra reumatismo, furúnculos, cálculos da bexiga e biliar, prisão de ventre, anemia, artrite, gastrite e hemorróidas.

CAMOMILA (Matricaria chamomilla): De origem egípcia, apresenta propriedades calmantes e digestivas em casos de inflamações agudas e crônicas da mucosa gastrointestinal. Indicada nas colites e cólicas, apresenta também propriedades antialérgicas e antiinflamatórias, ajudando a reconstituir a flora intestinal. O chá de camomila é muito popular no Brasil por seus efeitos sedativos, antiespasmódicos e emenagogos. É uma planta poderosa como restauradora das forças e do equilíbrio orgânico. Também é muito benéfica e eficaz nas moléstias de pele.

CAMU-CAMU (Myrciaria dubia): Nativo das regiões ribeirinhas da Amazônia, o Camu-Camu é a fruta que possui maior concentração de Vitamina C do planeta, chega a fornecer 20 vezes mais vitamina C que a acerola, 100 vezes mais que o limão, podendo conter 5 gramas da vitamina C a cada 100 gramas da fruta, e em comparação com a laranja, possui até 10 vezes mais ferro e 50% a mais de fósforo. Por conter um alto teor de acido ascórbico e ácido cítrico o Camu-camu é um poderoso antioxidante natural e coadjuvante na eliminação de radicais livres proporcionando retardamento no envelhecimento. O uso diário do Camu-Camu ajuda a fortalecer o sistema imunológico, a combater os radicais livres, a promover a vitalidade de pessoas com deficiências orgânicas, fortalecer o sistema nervoso, promover a desintoxicação do organismo e estimular os sistemas cardíaco, respiratório e circulatório.

CANA DO BREJO (Costus spicatus): Excelente diurético, ajuda a eliminar pedras na bexiga. O chá é muito usado em casos de diabetes, nefrites e nas inflamações nos rins. Ajuda a combater a arteriosclerose. A raiz em pó serve de cataplasma para hérnias, inchaços e contusões. É muito usada nas picadas de insetos, coceiras, problemas da próstata, nas assaduras e alergias.

CANELA (Cinnamomum zeylanicum): Planta aromática, estimulante da circulação. Possui ações tônicas, carminativas, antiespasmódicas, emenagogas e anti-sépticas. Também é muito usada no tratamento de gripes, resfriados e dores abdominais. Deve ser usada com cautela e não é recomendada para grávidas, pois provoca a contração de músculos e do útero.

CÂNFORA (Artemisia camphorata): A infusão das folhas é usada em casos de fraqueza. É benéfica para o fígado e intestinos, usada como calmante e em casos de enjoos e excesso de gases. O óleo ou álcool dre cânfora é usado para aliviar dores reumáticas e nevralgias.

CAPIM CIDRÃO (Cymbopogon citratus): Planta sedativa, analgésica e antitérmica, promove uma diminuição da atividade motora e aumenta o tempo de sono. O chá ajuda a controlar as desordens nervosas. O uso é comprovado nas dispepsias, flatulências e cólicas.

CARAMBOLA (Averhoa carambola): Ótimo diurético, ajuda a eliminar pedras nos rins e na bexiga, combate febres e ameniza o diabetes..

CARALUMA (Caralluma fimbriata):Na Índia a Caralluma Fimbriata, um cactus suculento e comestível que pertence à família das Asclepiadáceas é usado como um alimento inibidor da fome e da sede. Nesta região, a planta foi usada durante séculos pelos povos nativos para enganar a fome durante as longas jornadas para caçar. Por essa razão ficou conhecida como “comida da fome”. Compostos extraídos desse cacto indiano de uso milenar interferem na sensação de saciedade, suprimindo o apetite. São substâncias que simulam a ação do neuropeptídio Y, que, presente naturalmente no nosso cérebro, é responsável pelo aumento da saciedade. Os estudos realizados com o extrato da Caralluma fimbriata indicam que com esta ação, a redução no apetite é de no mínimo 30%. A Caralluma fimbriata quando ingerida bloqueia a atividade de várias enzimas responsáveis pela formação de gordura forçando o organismo a queimar a gordura armazenada. A Caralluma também funciona controlando o mecanismo cerebral responsável pelo apetite, o que faz com que a pessoa tenha a sensação de estômago cheio. Além disso, a Caralluma Fimbriata é um suplemento natural que ajuda a melhorar os níveis energéticos do organismo.

CARAPIÁ (Dorstennia arifolia): Depurativo, estimulante digestivo e age contra anemia. A raiz é empregada como cataplasma para apressar a cicatrização de ossos fraturados.

CARDAMOMO (Elettaria subulatu; cardamomum): Tem efeito digestivo, anti-séptico, diurético, laxante e expectorante. Usada popularmente para eliminar a H. pylori, a bactéria associada a úlceras. No Oriente, ganhou a fama de ser afrodisíaco. A semente dessa planta da família do gengibre, de folhas grandes e flores brancas, era mascada pelos egípcios para refrescar o hálito e limpar os dentes. Especiaria aromática de sabor adocicado, refrescante e picante, o cardamomo vem de uma planta de 1,50 metro de altura originária de Malabar, no sudoeste da Índia. Ele chegou à Europa por meio das rotas de exploração do Oriente e era cultivado nos mosteiros durante a Idade Média. Suas sementes eram usadas na fabricação de uma massa doce que os monges mascavam como chiclete. Os frutos do cardamomo contêm cápsulas alongadas ou redondas que protegem cerca de 20 sementes. É uma das especiarias mais caras, depois do açafrão e da baunilha, e amplamente utilizada nas cozinhas indiana, árabe e chinesa. Os melhores frutos são os provenientes da Índia e da Guatemala.

CARDO MARIANO (Silybum milkthistle, Silybum marianum): Também conhecida como silybum e cardo-de-santa-maria, é utilizada há milênios pelos povos da Ásia como diurética, tônica e regeneradora das células hepáticas e estimulante das funções biliares. É usada tradicionalmente no tratamento das doenças do fígado, cirrose e vesícula e também na desintoxicação e regeneração hepática, nos casos de alcoolismo e dependência química.

CARDO SANTO (Cirsium vulgare, Cnicus benedictus): Em doses moderadas é tônica e favorece as funções digestivas. Indicado em problemas gástricos, indigestão, asma e catarro nos brônquios. Antigamente a planta era chamada “refúgio dos doentes” e “tesouro dos pobres”, pois era usada como uma panacéia, desde para aliviar dores de cabeça até para estimular a memória.

CARQUEJA (Baccharis trimera): A carqueja é usada para ajudar a combater problemas do fígado e vesícula biliar como cálculos (pedras.), para problemas digestivos, úlcera, gastrite e má-digestão. Acredita-se que carqueja ajude a purificar e desintoxicar o sangue e fígado. Com efeito diurético, é conhecida por auxiliar no emagrecimento e no controle da diabetes.Também conhecida como cacaia-amarga ou tiririca-de-balaio, é uma planta medicinal amplamente utilizada no Brasil, que exerce ação benéfica sobre o fígado, estômago e intestinos. A planta é considerada hepatoprotetora, ou seja, protege o fígado contra a ação nociva de bebidas, medicamentos ou alimentos em excesso. Além disso, a carqueja é famosa por exercer ação diurética, purificando e eliminando toxinas, sendo muito utilizada em distúrbios dos rins e bexiga e no combate à gota e ao reumatismo.

CÁRTAMO (Carthamus tinctorius): Originário da Índia, o cártamo é uma planta com altos teores de óleos (cerca de 40%) em suas sementes, especialmente em ácidos oléico e linoléico, responsáveis pela intensificação da utilização de gordura pelo corpo, facilitando o emagrecimento e a definição da musculatura. O óleo de cártamo ainda contém quantidades generosas de ácido linoléico, um ácido graxo essencial da família Omega 6. É uma fonte riquíssima de antioxidantes naturais, entre eles os chamados tocoferóis. As substâncias presentes no óleo de cártamo são excelentes auxiliares no processo de emagrecimento, ajudam a reduzir o colesterol, prevenir a celulite, dar energia, aumentar a imunidade, moderar o apetite, além de ajudar na tonificação da musculatura.

CARVÃO VEGETAL (Carbo activatus): O carvão vegetal é utilizado desde o antigo Egito com fins medicinais. Por ser altamente absorvente, é empregado na eliminação de toxinas, em casos de envenenamento ou intoxicação. Por sua rapidez na ação era utilizado pelos índios em picadas de cobras e aranhas. Uso interno e externo.

CASCARA SAGRADA (Rhamnus purshiana): É uma planta pertencente à Família das Rhamnáceas, com excelentes propriedades medicinais. O nome popular "sagrada" surgiu em razão de suas grandes características curativas. A Cáscara sagrada é usada principalmente para corrigir problemas intestinais, com a grande vantagem de não provocar cólicas nem diarréia. Seu uso não exerce apenas uma ação laxativa, mas restabelece o tônus natural do cólon. Após a ingestão da cáscara sagrada ocorre a liberação de substâncias que ajudam a eliminar o material fecal.
É provavelmente uma das plantas medicinais mais populares nos Estados Unidos. As principais ações da Cáscara Sagrada na medicina popular são: a estimulação e ação peristáltica do cólon e da produção de secreções digestivas em vários órgãos do aparelho digestivo. Ela é usada popularmente como prevenção no uso de laxantes, mas não é recomendada em situações de dores abdominais, vômitos, obstrução intestinal, apendicite e doenças inflamatórias do cólon, crianças com menos de 10 anos, e em casos de desidratação grave.

CASTANHA DA INDIA: (Aesculus hippocastanum): Excelente tônico circulatório, ajuda a amenizar as dores nas pernas e a ativar a circulação, prevenindo acidentes vasculares.

CATUABA (Erytroxylon catuaba): Afrodisíaco e tonificante, contém um alcalóide semelhante a atropina, que opera lentamente, dando energia ao organismo. Indicado em casos de fadiga ou impotência sexual.

CAVALINHA (Equisetum arvensis): Possui propriedades antiinflamatórias, adstringentes e revitalizantes. Indicada como auxiliar no tratamento de problemas do aparelho genital-urinário, e também na menstruação excessiva. É benéfica para os brônquios, limpando secreções dos pulmões e do sangue. Ajuda a repôr o silício perdido nas dietas de emagrecimento.

CENTELHA ASIÁTICA (Centella asiatica): A planta é antibacteriana, anti-inflamatória, estimulante circulatório e diurética. Estudos têm indicado também uma ação ansiolítica (controla a ansiedade). Também tem propriedades antioxidantes, ajudando a proteger o organismo da ação danosa dos radicais livres. Contém como princípios ativos triterpenos (asiaticosidos e ácido asiático) que ajudam a aumentar a oxigenação e a atividade circulatória em nível do tecido conjuntivo. Ela atua na biossíntese do colagéno, normalizando a produção de fibras colagênicas, eliminando a fibrose responsável pelo armazenamento de água e acúmulo de gorduras. Diminui e ajuda a combater a celulite, produzindo uma ação anti-inflamatória. Por isso é tão indicada para terapias de emagrecimento e da pele.

CHÁ (Camellia sinensis): Pode ser consumido em várias versões, as mais conhecidas são; chá verde, chá branco, chá vermelho e chá amarelo. Rico em substâncias que favorecem o bem-estar do organismo é considerado pelos orientais um elixir natural com inúmeras propriedades. O chá é originário do sudoeste asiático, sendo comum seu cultivo em países tropicais. contém elevadas concentrações de antioxidantes que evitam a ação dos radicais livres e promovem uma ação revigorante no organismo, agindo como ativador do metabolismo (efeito termogênico) auxiliando na redução de peso, desintoxicante e facilitador do processo digestivo além de fornecer vitaminas ao organismo.

CHAPÉU DE COURO (Equinodorus macrophyllus): Depurativo muito conhecido nos tratamentos de pele, tem efeito laxativo e estimulante da bílis. Pela ação nos rins e fígado, ajuda a reduzir o ácido úrico e o reumatismo. Pesquisas demonstraram que o extrato aquoso tem atividade contra o agente causador da doença de Chagas. Em uso externo, é usado em banhos contra úlceras da pele.

CIMICIFUGA (Cimicifuga racemosa): Atua no tratamento dos sintomas neurovegetativos relacionados ao climatério, tais como calorões, suores noturnos, nervosismo, dores de cabeça e palpitações cardíacas. Possui efeito semelhante ao estrógeno no organismo, sendo conhecida como um fitohormônio.

CIPÓ CABELUDO (Mikania hirsutissima): Indicado em cólicas menstruais, nefrites, reumatismo e inflamações da bexiga. Suas folhas possuem óleo essencial, taninos, saponinas, resina e sais minerais. A planta é muito usada na prevenção da artrite.

CIPÓ MIL HOMENS (Aristolochia brasiliensis): Estimulante dos rins, fígado e baço, ajuda a amenizar cólicas intestinais e a febre. Tem ação emenagoga, por isso não é indicado na gravidez. Popularmente é usada contra picadas de cobras, aplicando-se a planta moída sobre o ferimento.

CONFREI (Symphytum officinalis): Planta cicatrizante, que não é recomendada para uso interno, pois contém princípios tóxicos. A infusão forte deve ser usado em compressas, para tratar irritações e espinhas na pele. Ajuda na cicatrização de queimaduras e feridas.

COPAÍBA (Copaifera officinalis): Extraído da árvore copaíba, planta considerada produtora de um poderoso antibiótico e anti-inflamatório natural, o óleo da copaíba apresenta propriedades regeneradoras, nutritivas e tônicas, capazes de restaurar e fortalecer os sistemas digestivo, intestinal, respiratório, circulatório e imunológico. É um ótimo antimicrobiano, além de diurético. Rico em beta-cariofileno, substância com comprovação científica na farmacopéia como anti-inflamatória e protetora da mucosa gástrica.

CORDÃO DE FRADE (Leonotis nepetaefolia): Ótimo diurético, o chá ameniza dores de estômago e o xarope é indicado para tosse e problemas respiratórios.

CRAVO DA INDIA (Syzygium aromaticum): Excitante e aromático, conhecido por aliviar problemas bucais e facilitar a menstruação. O comércio desses botões secos de flores que não desabrocharam permaneceu sob monopólio de portugueses e holandeses durante séculos, até que um diplomata francês chamado Poivre furtou sementes da planta em 1769 e ampliou sua oferta no mercado. Na Idade Média, o cravo custava quatro vezes mais que a noz-moscada, que já era bem cara! O cravo da índia era utilizado para mascarar o sabor de alimentos estragados e condimentar uma infinidade de receitas, numa época em que as especiarias eram muito valorizadas. Com propriedades bactericidas, atribuídas a um elemento do seu óleo essencial chamado eugenol, é usado em chás caseiros para combater resfriados e dores de garganta. É usado também contra cólicas digestivas, gases e diarréia.

FONTE: GUIA DAS PLANTAS MEDICINAIS