sexta-feira, 18 de abril de 2014

PRINCIPAIS PLANTAS MEDICINAIS BRASILEIRAS - LETRA F

ATENÇÃO: As informações contidas neste blog apresentam apenas finalidades informativas e não devem ser usadas para diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença e muito menos substituir cuidados médicos adequados.


Funcho (Foeniculum vulgare)


FÁFIA (Pfaffia paniculata): Popularmente conhecida como ginseng brasileiro, tem uma longa lista de indicações medicinais. É tida como rejuvenescedora, revitalizante e inibidora de tumores. Seria, ainda, estimulante das funções sexuais e agente de combate ao stress.

FEIJÃO BRANCO (Phaseolus vulgaris): Recentemente, cientistas de todo o mundo começaram a investigar a faseolamina, uma substância extraída a partir do Feijão Branco. A Faseolamina tem como propriedade inibir a atividade da enzima alfa-amilase humana que é responsável pela transformação do amido (carboidrato) ingerido, em glicose. Essa enzima, presente na saliva e liberada pelo pâncreas no intestino, atua após a alimentação, durante o processo de digestão, quebrando os amidos ingeridos e convertendo-os nos açúcares da circulação sangüínea, o que irá causar o aumento da glicemia (taxa de açúcar no sangue). Com a inibição da enzima alfa-amilase, os amidos não conseguem ser digeridos e são enviados diretamente ao intestino para sua eliminação através das fezes. Esse mecanismo apresenta uma alternativa segura para as dietas de emagrecimento e para diabéticos que precisam diminuir a quantidade de açúcar circulante.

FOLIA MAGRA (Cordia ecalyculata Vell; salicifolia): Também conhecida como chá-de-bugre, cafezinho e cafá-do-mato, a Pholia Magra, é uma planta nativa do Brasil que tem alcançado fama mundial por ajudar a combater a obesidade. Estudos indicam que esta planta medicinal da farmacopéia brasileira pode atuar no sistema nervoso central, causando uma atividade supressora do apetite, contribuindo, ainda, para uma maior queima de gorduras localizadas principalmente do abdômen, além de atuar também como estimulante no sistema imunológico. Princípios constituintes da Pholia Magra ajudam a evitar o depósito de gorduras na parede das artérias coronarianas, diminuindo os riscos de problemas cardíacos. Em razão dos seus constituintes (alantoína, cafeína, potássio, tanino e óleos essenciais) age também como diurético, contribuindo para a redução dos depósitos de celulite, pois, estimula a circulação e possui ação energética por seu efeito termogênico. Estudos realizados em laboratório revelaram que a planta apresenta baixa toxicidade e uma de suas maiores vantagens é que pode ser um coadjuvante natural para auxiliar no tratamento da obesidade, sem os efeitos indesejáveis que os outros produtos para emagrecimento causam. A Pholia Magra é muito conhecida nos Estados Unidos, para onde tem sido exportada como a erva anti-barriga.

FUCUS - alga - (Fucus vesiculosos): É uma alga castanha, extremamente abundante nos rochedos das costas do Atlântico, Pacífico e mar do Norte. Muito utilizada no século XVIII para o tratamento da asma e das doenças de pele. Os anglo-saxões dos litorais utilizavam-no na alimentação. A planta possui ação estimulante da tireóide, é diurética, depurativa do sangue e complemento mineral. Pela riqueza em elementos que absorve do seu meio natural e que são transferidos para o organismo humano, é usado como complemento alimentar. Pelo seu teor de iodo estimula a tireóide, ajudando a regularizar a produção de hormônio tireotrofina e acelerar o metabolismo de glicose e ácidos graxos. Por essa razão é muito utilizado como auxiliar no tratamento da obesidade. Também pela ativação do metabolismo e pela presença de mucilagens, ajuda a promover um aumento do trânsito intestinal, possuindo ainda ligeira ação diurética. Como fitocosmético é utilizado no tratamento da celulite. O uso é contra-indicado para pessoas com hipersensibilidade ao iodo, com hipertireoidismo, problemas cardíacos gravidez e lactação.

FUNCHO (Foeniculum vulgare): Indicado contra a azia, bronquite, cólicas, gases, dispepsias, diarréia, problemas do fígado, estômago e rins. A infusão é útil nos problemas oculares e conjuntivite. O anetol, o composto que lhe dá o cheiro e sabor característicos, é considerado estimulante das funções digestivas. Em concentrações elevadas os óleos essenciais do funcho apresentam atividade inseticida.

FIGUEIRA (Ficus carica): Indicada em casos de prisão de ventr, esgotamento físico, faringite, bronquite e tosse. Em uso externo combate feridas, furúnculos e alergias.

 FONTE: GUIA DAS PLANTAS MEDICINAIS