sexta-feira, 18 de abril de 2014

PRINCIPAIS PLANTAS MEDICINAIS BRASILEIRAS - LETRA B

ATENÇÃO: As informações contidas neste blog apresentam apenas finalidades informativas e não devem ser usadas para diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença e muito menos substituir cuidados médicos adequados.
 


Bardana (Arctium lappa)

BABOSA (Aloe vera): Tem propriedades laxantes. A polpa é poderoso tônico para os cabelos, cicatrizante, repelente, tônico estomacal, ajuda a liviar queimaduras erisipelas e inflamações.

BARBATIMÃO (Stryphnodendron barbatiman): Rica em tanino. Usa-se externamente reduzida a pó e aplicado sobre úlceras, impingens e hérnias. Como tônica, a planta é usada em cozinhando-se a casca para combater hemorragias uterinas, catarro vaginal e diarréias.

BARDANA (Arctium lappa): Suas folhas são indicadas principalmente para a pele e como antibiótico, é ainda diurética, combate a diabetes, tem propriedades antiinflamatórias, bactericidas, depurativas e cicatrizantes, além de agir no couro cabeludo tratando as dermatites descamantes.Popularmente é usada também contra reumatismo, furúnculos, cálculos da bexiga e biliar, prisão de ventre, anemia, artrite, gastrite e hemorróidas.

BERINJELA (Solanum melongena): Estudos estão mostrando que o consumo da berinjela contribui para a redução dos altos níveis de colesterol e triglicérides no sangue, auxilia na redução da glicose (beneficiando diabéticos) e no bom funcionamento do intestino. Recentemente, o Instituto de Nutrição da Universidade Federal do Rio de Janeiro, após estudo com um grupo de voluntários, concluiu que a farinha de berinjela (berinjela em pó) ajuda a emagrecer, favorecendo a queima de gorduras, auxilia na redução dos níveis de colesterol LDL, melhora o trânsito intestinal, tem ação diurética e diminui a fome, mostrando-se excelente coadjuvante nas dietas de emagrecimento. Colabora ainda na redução do ácido úrico no organismo que, em excesso, pode provocar dores nas articulações (artrite e reumatismo).

BOLDO (Coleus barbatus): Poderoso digestivo e estimulante das funções hepáticas, com propriedades tônicas e estimulantes, ativa a secreção salivar, biliar e gástrica em casos de dispepsias. Muito utilizado em hepatite crônica e aguda. Atua como antiespasmódico (diminui a cólica), além de aumentar e favorecer o fluxo biliar, sendo indicado em casos de distúrbios da função digestiva e em queixas suaves do trato gastrintestinal (má digestão, gases, intolerância à gordura).

BORRAGEM (Borago officinalis): Planta medicinal e alimentícia que tem o aroma do pepino, por isso se torna uma salada muito nutritiva. Possui vitamina C e alcalóides. Considerada antiinflamatória, expectorante, adstringente e altamente diurética. Na medicina popular é indicada em casos de inflamações de bexiga e pedras nos rins ou bexiga, para auxiliar na eliminação de toxinas e melhoria da pele. Flores, folhas e caules apresentam as mesmas propriedades. A Borragem pertence à Família das Boragináceas, é uma planta originária da zona Mediterrânea da Europa e da Ásia menor. O óleo de borragem é um óleo vegetal extraído desta planta e assim como o óleo de Prímula (Oenothera Biennis) constitui-se numa ótima fonte de Ácido Gamalinolênico (GLA) pois possui na sua composição ácidos graxos poliinsaturados. Por ser um ácido graxo essencial, o GLA deve ser necessariamente obtido da alimentação, pois o organismo não é capaz de produzi-lo. A deficiência de ácidos graxos essenciais, nos seres humanos, resulta em condições anormais da pele, tais como dermatites, escamações e ressecamentos; redução na regeneração dos tecidos e aumento da suscetibilidade a infecções. O óleo das sementes da Borragem, rico em Ácido Gamalinolênico (GLA), vem sendo usado com sucesso por mulheres que sofrem de tensão pré-menstrual (TPM) e com os sintomas da menopausa.

BUCHINHA-DO-NORTE (Luffa operculata): Usada como descongestinante e laxante. Indicada em casos de herpes e sinusite, neste último caso na forma de inalação. Deve ser usada com muita cautela na gravidez e amamentação.

 Fonte: Guia das Plantas Medicinais